"Quem és tu que me lês? Sou eu o teu segredo ou és tu o meu?" (Clarice Lispector)

19 dezembro, 2009

Propósitos e afins

Finalzinho de 2009 chegando, ocasião propícia às reflexões sobre as atitudes passadas e muitas promessas a serem feitas para o próximo ano. A transição anual traz sempre pensamentos nostálgicos e propósitos renovadores. É um momento em que se vive a maior das festas Cristãs, O Natal, repleto de sentimentos de ética fraterna, e a passagem de um ano ao outro. Para algumas pessoas, esse período representa um instante feliz. Para outras, nem tanto. Tudo dependerá do conceito que cada uma tem consigo sobre a festa natalina e o Reveillon e também da situação emocional em que se encontram na sua existência.
Para mim, o momento referido remete a revigoração, porque é assim que me sinto desta vez: revigorada. Tive um ano ruim, com expectativas desfeitas e muitas decepções. Mas agora que tudo passou, sinto-me com boas energias e propósitos positivos ao Natal e ao novo ano. Dentre um deles, pretendo ser uma pessoa mais sustenável e iniciarei isso com a coleta seletiva em minha casa e aderindo a bicicleta como um meio de transporte. Vai me ajudar a emagrecer e a contribuir com o meio ambiente. O que você pretende fazer em 2010?
Segue abaixo um texto interessante aos admiradores do ciclismo e da poesia.

Bom natal a todos e um ótimo 2010!
Sejam felizes!






Pedalada Poética

Bogotá completa este ano 300 quilômetros de ciclovias. Nova York já separa carros de bikes em sua 9ª Avenida. Londres restringe o acesso e a velocidade dos carros em seu centro histórico para dar lugar às magrelas. Em Paris, aumenta a cada dia as estações de bicicletas que podem ser alugadas por 1 euro. Exemplos como esse são seguidos por Barcelona, Bruxelas, Estocolmo e Viena, para não falar de Amsterdã, cidade que possui pontes e viadutos exclusivos para ciclistas. Enquanto São Paulo discute, as grandes cidades do mundo se rendem a esse meio de transporte democrático, que ocupa pouco espalo, não polui e ainda pode render poesia urbana. É isso mesmo: em Lisboa, a ciclovia recém-inaugurada aos pés do rio Tejo é grafada, com letras garrafais, com trechos do poema O Guardador de Rebanhos, de Fernando Pessoa. Enquanto se pedala, é possível ir lendo a poesia que se arrasta por centenas de metros. "Pelo Tejo vai-se pelo mundo"... A mente viaja e nem sente o tempo passar.
(In Vida Simples, Dez 2009)

15 dezembro, 2009

Tempos modernos





Hoje estive pensando sobre a modernidade. No dicionário Aurélio, a palavra MODERNO é definida como:
"dos tempos atuais ou mais próximos de nós, recente; Que está na moda". Daí, pensar nos tempos modernos, é refletir acerca de tudo aquilo que pertence ao momento em que vivemos. Seria, resumidamente, observar os valores éticos que permeiam a sociedade vigente, os modismos de linguagem, vestimenta, alimentação, conversas, valores culturais, conceitos intensos de consumismo, relações intra e interpessoais. De todos esses aspectos citados, as relações entre as pessoas é o que tem chamado minha atenção de modo particular. A peculiariadade dos valores sobre relacionamento que cada cultura traz consigo e a forma como cada homem ou mulher os interpretam e o vivem me instingam. Penso que a vivência social, seja ela familiar, profissional, de amizade ou conjugal traz sempre em si divergências de conceitos que nem sempre são bem vistas. Acho estranho a forma como a sociedade moderna, em maioria, tem assimilado às relações comportamentos descartáveis assim como o consumo estridente que a rege. Infelizmente, analiso que o ter sobrepondo-se ao ser, que tanto se discuti na sociedade moderna, esta permeado por um novo aspecto: o aparecer. Não basta Possuir. É necessário mostrar que se possiu. Daí, voltando aos relacionamentos, os conjugais particularmente, as pessoas precisam exibir que "possuem" alguém. E como a exibição deve acontecer com o melhor produto aos olhos, supõe-se uma modernidade ilusória na maior parte das relações e descartável conforme a inconveniência do produto.

13 dezembro, 2009

Educação ambiental na net


O site de busca eco4planet.com planta árvores de acordo com o número de acessos: a cada 50 mil visitas, uma muda vai para o solo. O endereço funciona com o sistema Google e mantém, na página principal, um contador atualizado de árvores. Para saber local e data do projeto (twitter.com/eco4planet). O portal de buscas também tem um visual com fundo predominantemente preto, que permite uma economia de até 20% de energia do monitor - que tem de gastar menos para exibi-la se comparado às telas brancas.
(In: Vida simples, nov 2009)

12 dezembro, 2009

Som pernambucano surreal!

Conheci o som dessa cantara e achei muito irreverente e legal. A musicalidade simples do instrumental pop rock com o sotaquezinho pernambucano ficaram muito bom. Vale conferir!

Lulina
O Pop surreal




A cantora Lulina, com seu saboroso sotaque pernambucano e letras divertidas e surreais, é daquelas que arrancam sorrisos a cada canção. Agora ela lançou seu mais novo álbum chamado Cristalina, que é na verdade uma coletânea, com 18 músicas tiradas de seus vários discos caseiros, e depois polidas e/ou refeitas. É um tour pela Lulilândia, país de encantos bizarros, em que a bebida oficial é sangue de ET, há príncipes capazes de multiorgasmos, cupidos traficantes de doces e onde criar minhocas é ótimo negócio. A voz é pequena e cativante como a de Nara Leão, mas o tom é de molecagem mutante, meio Rita Lee, meio Jonathan Richman (líder da cutuada Modern Lovers, que faz ponta em Quem Vai Ficar com Mary?), e a parte instrumental é simples, rock/pop de poucas notas, mas sempre eficientes. A dica é jogar fora a bússula e deixar-se perder nessa geografia imaginária.
(In: Vida Simples, nov 2009).





09 dezembro, 2009

Dia do Fonoaudiólogo

“A vida é a arte do encontro, embora haja tanto desencontro pela vida. É preciso encontrar as coisas certas da vida, para que ela tenha o sentido que se deseja. Assim, a escolha de uma profissão também é a arte de um encontro. Porque uma vida só adquire vida quando a gente empresta nossa vida para o resto da vida”.

Vinícius de Moraes









Conheci a fonoaudiologia no início de 2001, quando entrei para a facul. Nessa época, confesso que tudo ainda era muito subjetivo para mim. Escolher uma profissão com a imaturidade que a adolescência traz é difícil. Mas acredito que fiz uma boa opção. Através dessa atividade, conheci o lado verdadeiramente humano das relações pessoais. Entendi que a dor sempre nos traz um aprendizado importante. Fiz amizades e ampliei meu contato social direta ou indiretamente através do meu papel de fonoaudióloga. Entendi que todo mundo, por mais quieto que seja, tem alguma coisa a nos ensinar.

A fonoaudiologia, além da disciplina que compreendi necessária ao aprendizado de qualquer coisa; além das amizades importantes que fiz; além dos contatos profissionais que me ajudaram tanto a amadurecer; além da independência financeira; além de tanta coisa, essa profissão me trouxe a vivência de um amor importante.

Através da Fonoaudiologia, cresci como profissional, amiga e mulher.

Por tudo isso, hoje comemoro com muito orgulho o dia do FONOAUDIÓLOGO.

06 dezembro, 2009

O amor é mesmo estranho



O amor é mesmo estranho

Composição: Fabá Jimenez / Liminha / Ana Cañas
Na voz: Ana Cañas


O que é que você vai fazer?
Se ele passar agora e não te ver
Será que você vai enlouquecer?
Se ela chegar com outro e não você

O que é que você vai pensar?
Se ele trouxer outra pro seu lugar

Como é que você vai ficar?
Se ela for embora e nunca mais voltar

Ah! o amor é mesmo estranho
Ah! eu amo, eu amo, eu amo

Ah! o amor é mesmo estranho
Ah! eu amo, eu amo, eu amo


05 dezembro, 2009

Adiamento

Adiamento


Depois de amanhã, sim, só depois de amanhã...
Levarei amanhã a pensar em depois de amanhã,
E assim será possível; mas hoje não...
Não, hoje nada; hoje não posso.
A persistência confusa da minha subjetividade objetiva,
O sono da minha vida real, intercalado,
O cansaço antecipado e infinito,
Um cansaço de mundos para apanhar um elétrico...
Esta espécie de alma...
Só depois de amanhã...
Hoje quero preparar-me,
Quero preparar-mne para pensar amanhã no dia seguinte...
Ele é que é decisivo.
Tenho já o plano traçado;
mas não, hoje não traço planos...
Amanhã é o dia dos planos.
Amanhã sentar-me-ei à secretária para conquistar o mundo;
Mas só conquistarei o mundo depois de amanhã...
Tenho vontade de chorar,
Tenho vontade de chorar muito de repente, de dentro...
Não, não queiram saber mais nada, é segredo, não digo.

Só depois de amanhã...
Quando era criança o circo de domingo divertia-rne toda a semana.
Hoje só me diverte o circo de domingo de toda a semana da minha infância...
Depois de amanhã serei outro,
A minha vida triunfar-se-á,
Todas as minhas qualidades reais de inteligente, lido e prático
Serão convocadas por um edital...
Mas por um edital de amanhã...
Hoje quero dormir, redigirei amanhã...
Por hoje, qual é o espetáculo que me repetiria a infância?
Mesmo para eu comprar os bilhetes amanhã,
Que depois de amanhã é que está bem o espetáculo...
Antes, não...
Depois de amanhã terei a pose pública que amanhã estudarei.
Depois de amanhã serei finalmente o que hoje não posso nunca ser.
Só depois de amanhã...
Tenho sono como o frio de um cão vadio.
Tenho muito sono.
Amanhã te direi as palavras, ou depois de amanhã...
Sim, talvez só depois de amanhã...
O porvir...Sim, o porvir...
Álvaro de Campos

03 dezembro, 2009

Duetos contínuos


Na segunda-feira passada tive um problema mecânico e fiquei o "primeiro" dia da semana sem carro. Pelos muitos trajetos necessários àquele dia, andei a pé, peguei ônibus e pedi carona. Conforme o bom modismo ambientalista, realizei atitudes ecologicamente corretas. Segundo uma auto-análise, penso que pude parar um momento e refletir sobre a quebra de hábitos cômodos. Nesta reflexão, observei os prós e contras de "um dia sem carro".
Enquanto caminhava, percebi que cheguei mais rápido ao meu destino, sem contar que o referido exercício contribuiu à tentativa incessante de controle de peso. No ônibus, fiquei olhando as inúmeras pessoas que têm todos os seus dias sem carro. Muita gente ajuda diariamente na redução dos gases poluentes. Quanto a carona, acho que poderia revesar com amigos para praticá-la mais vezes. Seria bom!
Quando aquele dia encerrou-se, embora houvesse cansaço físico e uma alta conta na oficina, senti-me em paz. Como no poema de Cora Coralina, "Assim eu vejo a vida", dormi com a certeza de que a existência humana é repleta de situações duaslistas que trazem consigo um lado positivo e um negativo. Resta a nós, os protagonistas diários de tantas histórias, escolhermos qual lado viver.
Lilian Tavares



Assim eu vejo a vida

Cora Coralina


A vida tem duas faces:
Positiva e negativa
O passado foi duro
mas deixou o seu legado
Saber viver é a grande sabedoria
Que eu possa dignificar
Minha condição de mulher,
Aceitar suas limitações
E me fazer pedra de segurança
dos valores que vão desmoronando.
Nasci em tempos rudes
Aceitei contradições
lutas e pedras
como lições de vida
e delas me sirvo
Aprendi a viver.




29 novembro, 2009

Viaje!




"Um homem precisa viajar. Por sua conta, não por meio de histórias, imagens, livros ou tv.
Precisa viajar por si, com seus olhos e pés, para entender o que é seu. Para um dia plantar as suas próprias árvores e dar-lhes valor. Conhecer o frio para desfrutar o calor. E o oposto. Sentir a distância e o desabrigo para estar bem sob o próprio teto. Um homem precisa viajar para lugares que não conhece para quebrar essa arrogância que nos faz ver o mundo como o imaginamos, e não simplesmente como é ou pode ser. Que nos faz professores e doutores do que não vimos, quando deveríamos ser alunos, e simplesmente ir ver."

(Amir Klink)




“Faltam-te pés para viajar?

Viaja dentro de ti mesmo e reflete, como a mina de rubis, os raios de sol para fora de ti.

A viagem te conduzirá a teu ser”.

(Jadal ad-Din Rûmî)





Uma ótima semana a todos!

27 novembro, 2009

Efeitos e sobrefeitos

"O esquecimento, freqüentemente, é uma graça. Muito mais difícil que lembrar é esquecer! Fala-se de “boa memória”. Não se fala de “bom esquecimento”, como se esquecimento fosse apenas memória fraca. Não é não.
Esquecimento é perdão, o alisamento do passado, igual ao que as ondas do mar fazem com a areia da praia durante a noite".

Rubem Alves



"Talvez eu seja um pouco de tudo que já li
Um pouco de tudo que meu olhar já apreendeu do mundo
Um pouco das belas músicas
Um pouco daqueles que me são queridos
Um pouco de múltiplos sentimentos e algumas fraquezas.
Talvez eu seja um pouco do que você deixou em mim,
Mas em essência, o muito da minha essência
É algo delicado e misterioso".

Paloma Alves

15 novembro, 2009

Trecho inicial da semana
























Aquele que luta com monstros deve acautelar-se

para não tornar-se também um monstro.
Quando se olha muito tempo para um abismo,

o abismo olha para você.


Friedrich Nietzsche




12 novembro, 2009

Bilhete


Se tu me amas, ama-me baixinho
Não o grites de cima dos telhados
Deixa em paz os passarinhos
Deixa em paz a mim!
Se me queres,
enfim,
tem de ser bem devagarinho, Amada,
que a vida é breve, e o amor mais breve ainda.

Mario Quintana

08 novembro, 2009

Fest Cine Goiânia 2009



5º FestCineCine Goiânia - 09 a 16 de novembro 2009

Filme convidado de Abertura
Dia 9 de novembro - 19h30
Quanto Dura o Amor? - Dir.: Roberto Moreira - Fic. - 35mm - 83' - 2009 - SP

Filme convidado Encerramento
Dia 16 de outubro - 19h30
A Erva do Rato - Dir.: Julio Bressane - Fic. - 35mm - 80' - 2009 - RJ

Save yourself!




Help me, please!

06 novembro, 2009




Hora de agir

por Márcia Bindo


As altas temperaturas registradas no planeta dificilmente serão contidas sem ações imediatas, dizem os climatologistas. Para fazer um alerta sobre a questão, um grupo de ambientalistas encabeçados pelo Greenpeace colocou 100 esculturas de gelo do tamanho de crianças no Templo da Terra, em Pequim, para simbolizar as mais de 1 bilhão de vidas que podem desaparecer só na Ásia (um dos continentes mais vulneráveis) se a onda de calor do planeta não for refreada. As esculturas, que vão derretendo com o passar do tempo, indicam uma “contagem regressiva” para mobilizar os governos dos países participantes da Conferência Mundial sobre Mudanças Climáticas, o maior encontro sobre o assunto a ser realizado em dezembro, em Copenhagem. O protesto chinês faz parte do movimento global Tic Tac Tic Tac, que reúne ações pelo mundo para cobrar que os líderes políticos tomem atitudes (www.tcktcktck.org ). No Brasil, desde agosto foram instalados relógios solares gigantes em dez capitais para marcar os dias que faltam até a abertura da Conferência.


In: Revista Vida Simples, Nov 2009

26 outubro, 2009

Os vários idomas das pedras




"Não basta ser uma rocha, é preciso ser flexível!" (Filosofia Chinesa)

Vamos chutas as pedras da semana, venham elas em qual língua for!
Bom restinho de novembro a todos!



No meio do caminho tinha uma pedra













No meio do caminho tinha uma pedra
tinha uma pedra no meio do caminho
tinha uma pedra
no meio do caminho tinha uma pedra.

Nunca me esquecerei desse acontecimento
na vida de minhas retinas tão fatigadas.
Nunca me esquecerei que no meio do caminho
tinha uma pedra
tinha uma pedra no meio do caminho
no meio do caminho tinha uma pedra.

Carlos Drummond de Andrade
In Alguma Poesia
Ed. Pindorama, 1930
© Graña Drummond


EN MEDIO DEL CAMINO

En medio del camino había una piedra,
había una piedra en medio del camino,
había una piedra,
en medio del camino habia una piedra.

Nunca me olvidaré de ese acontecimiento
en la vida de mis retinas tan fatigadas.
Nunca me olvidaré que en medio del camino
había una piedra,
había una piedra en medio del camino
en medio del camino había una piedra.

Gaston Figuera
In Poesía Brasileña Contemporanea
Montevideo, 1947


NEL MEZZO DEL CAMMINO

Nel mezzo del cammino c'era un sasso
c'era un sasso nel mezzo del cammino
c'era un sasso
nel mezzo del cammino c'era un sasso.

Non dimenticherò questa cosa accaduta
nella vita dei miei occhi così stanchi.
Non dimenticherò mai che nel mezzo del cammino
c'era un sasso
c'era un sasso nel mezzo del cammino
nel mezzo del cammino c'era un sasso.

Ruggero Jacobbi
Lirici Brasiliani dal Modernismo ad Oggi
Milano, 1960


IN THE MIDDLE OF THE ROAD

In the middle of the road was a stone
was a stone in the middle of the road
was stone
in the middle of the road was a stone.

I shall never forget that event
in the life of my so tired eyes.
I shall never forget that in the middle of the road
was a stone
was a stone in the middle of the road
in the middle of the road was a stone.

John Nist
In The Middle Of The Road
Tucson, 1965


MITTEN IM WEG

Mitten im Weg lag ein Stein
Lag ein Stein mitten im Weg
Lag ein Stein
Mitten im Weg lag ein Stein.

Nie werde ich dieses Ereignis
Im Leben meiner so ermudeten Netzhaut vergessen.
Nie werde ich vergessen dass mitten im Weg
Lag ein Stein
Lag ein Stein mitten im Weg
Mitten im Weg lag ein Stein.

Curt Meyer-Clason
Poesie
Frankfurt am Main, 1965


AU MILIEU DU CHEMIN

Au milieu du chemin y avait une pierre
y avait une pierre au milieu du chemin
y avait une pierre
au milieu du chemin y avait une pierre.

Jamais je n'oublierai cet évènement
dans la vie de mes rétines si fatiguées.
Jamais je noublierai qu'au milieu du chemin
y avait une pierre
y avait une pierre au milieu du chemin
au milieu du chemin y avait une pierre.

Tradutor desconhecido

23 outubro, 2009


Cia Marula de Teatro apresenta o espetáculo Lua e Flor






No teatro Goiânia Ouro
Dia 28.10.09, às 20h.
Inteira: R$10,00 e meia: R$5,00
por


Foto de NORVAL BERBARI


CIA MARULA DE TEATRO

LUA E FLOR

O UNIVERSO DA MENTE HUMANA ABRANGE VÁRIAS FACETAS DO DESCONHECIDO. POR DIVERSAS VEZES FICAMOS APRISIONADOS ENTRE A RAZÃO E A EMOÇÃO, O TER E O SER, O QUERER E O ESTAR;PORÉM SOMOS IMPULSIONADOS PELOS MAIS ÍNTIMOS DESEJOS A REALIZAR NOSSAS VONTADES, SEM MEDIR ESFORÇOS NOS LANÇAMOS Á UM EMARANHADO DE ENIGMAS E CONJECTURAS FEROZES, QUE NOS SUSCITA A REVERTI DE ARMADURAS DAS MAIS DIVERSAS FRONTEIRAS, E NESSA LUTA VORAZ QUE VAI SE CONSTRUINDO VERDADEIRAMENTE A NOSSA PERSONALIDADE.

CRISTALIZADA PELAS ESTAÇÕES AS QUAIS TODO HOMEM NA SUA JORNADA TERRENA É LANÇADO SEM DIREITO A NEGAR-SE A TAL AVBENTURA.

LUA E FLOR É UM ESPETÁCULO QUE DEMOSTRA ATRAVÉS DE SEUS POEMAS E CANÇÕES ESSAS INQUIETUDES, DESEJOS E MÁSCARAS QUE SE ENCONTRA PRESENTE NO NOSSO COTIDIANO.O ESPETÁCULO É COMPOSTO POR 12 POEMAS DE DIVERSOS POETAS QUE BUSCA COMPREENDER AS INQUIETAÇÕES NA QUAL PASSAMOS.UMA ETERNA INSASTIFAÇÃO FAZ PARTE DE NÓS, SEMPRE ESTAMOS DIVIDIDOS,BUSCANDO NO OUTRO UM COMPLEMENTO, UMA REPOSTA ,UMA TRADUÇÃO.


POESIAS:

METADE- OSWALDO MONTENEGRO

TRADUZIR-SE- FERREIRA GULLAR

VERDADE- CARLOS DRUMMOND

DAS PEDRAS- CORA CORALINA

TEMPO- CARLOS DRUMMOND

CORRIDINHO- ADELIA PRADO

POEMA DE NATAL- VINICIUS DE MORAES

GENOCIDIO- EMANOEL MARINHO

BELO, BELO, BELO- MANOEL BANDEIRA

VIA LACTÉA- OLAVO BILAC

NO MEIO DO CAMINHO- CARLOS DRUMMOND

EU- PAULO LEMISKI





22 outubro, 2009

Interfaces




Existem situações que causam desequilíbrios em nossa existência. Há momentos de experiências desagradáveis que nos fazem perceber insatisfações personalistas. A auto-percepção do referido desequilíbrio promove o reconhecimento de atitudes hipócritas e indesejáveis a nós mesmos. E o sentimento de tristeza que acontece pode ser consequente às insensatas reações que temos diante das pessoas e do mundo. É importante procurar melhorar uma existência inóspita aos bons sentimentos que perfazem as relações intra e interpessoais. Estabelecer interface entre o que desejamos e o que fazemos a nós mesmos é uma atitude que pode nos afastar de uma vida exígua.

17 outubro, 2009

Rubem Alves parafraseando Alberto Caeiro



"Não é bastante ter ouvidos para se ouvir o que é dito. É preciso também que haja silêncio dentro da alma." (Rubem Alves)

Um ótimo final de semana a todos!

15 outubro, 2009

Cuidado ambiental




Hoje acontece a campanha pelo Dia Mundial sem Sacola Plástica.
Trata-se de um dia voltado à conscientização das pessoas para redução do uso de sacolas descartáveis. Esse atitude revela cuidado importante e necessário ao nosso meio ambiente.
Utilize uma ecobag!
Vamos cuidar do nosso planeta!

14 outubro, 2009

Goiânia em cena 2009



Festival Goiânia em Cena 2009


A Secretaria Municipal de Cultura de Goiânia e a Universidade Federal de Goiás apresentam o Goiânia em Cena 2009 - 8ª Edição do Festival Internacional de Artes Cênicas, de 17 a 27 de outubro.

por


Goiânia vai respirar arte! O Goiânia em Cena 2009 leva
espetáculos teatrais por todas as partes da cidade.

Praças, parques, feiras, teatros, shoppings e universidades.
É o teatro que se une à musica, à dança, ao circo,
à ópera e todas as formas de expressão cênica.

A intensa programação artística inclui espetáculos locais,
nacionais e internacionais, dentro do tema Tradição e
Contemporaneidade, além de palestras, oficinas, wokshops,
debates, seminários, cursos, cinema e música.

O Goiânia em Cena 2009 é patrocinado pela
Caixa Econômica Federal, Funarte, Unimed e SESC Goiás.
Apoio, Agepel e UCG.




04 outubro, 2009

A arquitetura da felicidade


"Segundo o filósofo Alain de Botton, as pessoas são profundamente influenciadas pela arquitetura à sua volta, seja a do lar, a do ambiente de trabalho ou mesmo a das ruas. O estilo e a aparência de cada construção afeta, de alguma maneira, o humor, a sensibilidade e até a personalidade dos seres humanos. Em seu novo livro, A arquitetura da felicidade, o autor nos convida a abrir os olhos para essa curiosa relação, raramente percebida.

De Botton acredita que o ambiente afeta as pessoas de tal modo que não seria exagero dizer que a arquitetura é capaz de estragar ou melhorar a vida afetiva ou profissional de alguém. Mas que não se pense que a solução dos nossos problemas está nas mãos dos arquitetos e decoradores. Para o autor, a arquitetura será sempre um protesto contra um estado de coisas. Se ficarmos felizes em ver a luz matinal sobre uma certa parede de gesso ou uma perfeita carreira de tábuas de assoalho, é porque essas pequenas cenas de beleza frágil contrastam com seu pano de fundo sombrio: os problemas cotidianos.

Uma das teses de Alain de Botton é a de que o que buscamos numa obra de arquitetura não está tão longe do que procuramos num amigo. Ao construir uma casa ou decorar um cômodo, as pessoas querem mostrar quem são, lembrar de si próprias e ter sempre em mente como elas poderiam idealmente ser. O lar, portanto, não é um refúgio apenas físico, mas também psicológico, o guardião da identidade de seus habitantes".

(Sinopse do livro)

Encontrei a referência desse livro em uma matéria chamada "Refúgio", na revista Vida Simples (out 2009). Vale a pena conferir.
Gosto muito de decoração de interiores e acho que o lar de cada pessoa, com seus objetos, pode ser descritor e refugiador da vida daqueles a quem pertece.

Organize sua casa, do seu jeito, e tenha uma ótima semana!




Ideia brilhante de sustentabilidade

Um dia desses, durante o café da manhã, reparei que o pão chegara em uma embalagem diferente. Sem entender muito o porquê, comecei a observá-la. Era uma sacola de papel com anúncios de empresas e dicas sobre educação ambiental. Logo percebi que tratava-se de um novo conceito de embalagens para o pão. A associação, se assim posso chamar, Pão e ecologia, criou uma ideia inovadora de desenvolvimento sustentável que leva aos lares, logo pela manhã, o alerta sobre a importância de cuidarmos do nosso habitat natural.


Veja maiores informações no site: www.paoeecologia.com.br.




"O meio ambiente é um meio comum a todos os povos e nações.

Chegou o momento de unirmos as forças individuais e comunitárias em prol da saúde e bem-estar de nosso planeta.

Para salvarmos o planeta, é preciso assumir responsabilidades e nos conscientizarmos que é preciso mudar nossos hábitos e transformar nosso cotidiano.

O MEIO AMBIENTE É UMA CAUSA AMBIENTAL.

RECICLE TAMBÉM OS SEUS CONCEITOS".

Pão e ecologia




03 outubro, 2009

Momento de meditação





"Muitas vezes, as pessoas são egocêntricas, ilógicas e insensatas. Perdoe-as, assim mesmo.
Se você é gentil, as pessoas podem acusá-lo de egoísta, interesseiro. Seja gentil, assim mesmo.
Se você é um vencedor, terá alguns falsos amigos e alguns inimigos verdadeiros. Vença, assim mesmo.
Se você é honesto e franco, as pessoas podem enganá-lo. Seja honesto, assim mesmo.
O que você levou anos para construir, alguém pode destruir de uma hora para outra. Construa, assim mesmo.
Se você tem Paz e é Feliz, as pessoas podem sentir inveja. Seja Feliz, assim mesmo.
Dê ao mundo o melhor de você, mas isso pode nunca ser o bastante. Dê o melhor de você, assim mesmo.
Veja você que, no final das contas, é entre você e Deus. Nunca foi entre você e as outras pessoas".
Madre Teresa de Calcutá

Festival de cinema em Goiânia




Na próxima terça-feira inicia o Goiânia Mostras Curtas 2009.
Confira programação em: goianiamostrascurtas.com.br




Não deixem de conferir!

01 outubro, 2009

A colher de pau




Alguns objetos, por mais simples que sejam, podem trazer em si histórias e lembranças muito importantes. São capazes de desaquietar sentimentos e confundir realidades inquestionáveis.

Mesmo quando deixados na porta de sua casa, sem nenhum bilhete, fazem-se definíveis pelo fato de apenas terem sido deixados ali, para você. E isso ocorre por serem peculiares a um contexto fragmentado. Esses objetos, como uma colher de pau deixada para você, podem parecer desapropriados a um presente não previsível. Porém, se percebidos como a continuidade de um momento inacabado, soam em desfecho ou em ilusória vontade de continuação.



“Uma colher é sempre um objeto que vincula o desejo por um alimento ao prazer do sabor. É um utensílio de ligação entre o abstrato e o não-abstrato. A necessidade física da fome à vontade subjetiva de comer. Ela também pode nos fazer experimentar sabores doces, amargos, frios e quentes. Pode misturar ou separar alimentos. Envolver ou desenvolver receitas e histórias. Pode, até, lembrar fragmentos de um sabor ainda desejável.”





29 setembro, 2009

Assistam!




O menino do pijama listrado.




Uma história que mostra que a criança, mesmo sob a regência de um cruel sistema governamental, nunca deixará de ser criança.
Fantástico!

Poema nostálgico

De tudo que tive
De tudo que vivi
De nada para o nada fui

Foi um minuto
Foi um instante
Será lembrança sempre

Percas em pensamentos
Ganhos em imaginação
Misturas reais e não reais

Nada do que foi será em vão

Lilian Tavares

27 setembro, 2009

Fotos em série






















Consciência social na arte de Pirinópolis.

Fotos by Lilian Tavares

24 setembro, 2009

Música que conversa




Quase Nada

Zeca Baleiro
Composição: Zeca Baleiro e Alice Ruiz




De você sei quase nada
Pra onde vai ou porque veio
Nem mesmo sei
Qual é a parte da tua estrada
No meu caminho

Será um atalho
Ou um desvio
Um rio raso
Um passo em falso
Um prato fundo
Pra toda fome
Que há no mundo

Noite alta que revele
Um passeio pela pele
Dia claro madrugada
De nós dois não sei mais nada

De você sei quase nada
Pra onde vai ou porque veio
Nem mesmo sei

Qual é a parte da tua estrada
No meu caminho

Será um atalho
Ou um desvio
Um rio raso
Um passo em falso

Um prato fundo
Pra toda fome
Que há no mundo

Se tudo passa como se explica
O amor que fica nessa parada
Amor que chega sem dar aviso
Não é preciso saber mais nada

22 setembro, 2009

O retorno de introspectos

Pôr-do-sol em Piri By Lilian Tavares



Já faz algum tempo que não escrevo aqui. Há muitos posts, mas nenhum com exclusividade minha.
A razão por ter evitado textos meus resume-se à falta de vontade de escrever. E também sempre encontro algo que acho interessante e então, decido compartilhar com meus leitores.
Hoje, diferente dos dias habituais, a vontade ausente retornou. E por isso estou aqui, tentando traduzir ou organizar minhas ideias nesse amontoado de letras (confesso que ainda me soa estranho não acentuar ideias).
Assim como em O retorno de saturno, ainda estou confusa em relação a minha existência. É como se estivesse perdida e distante de qualquer motivação para atitudes concretas. Sinto-me desmotivada aos planos. E é tão estranho e frágil admitir esse momento particular!
Diante de todas as inquietudes introspectivas que me rodeiam, algo que considero bom está acontecendo: vivo um período de autopercepção. Tenho repensado todas as atitudes que tive desde algum tempo, que não sei dizer ao certo quando. Observei palavras, olhares e gestos peculiares de uma mulher incerta e incoerente ao meu desejo real de existir.
Faltam-me tantas coisas, tantas características personáveis das quais gostaria ter! Em controvérsia, existe vontade de mudar e corrigir os possíveis erros corrigíveis. De todas as coisas que percebi em mim, as que mais me entristeceram foram a ausência de autoafirmação e a timidez exagerada. Por muitas vezes, deixei de defender minhas ideias e valores que julgo importantes. Consequente a isso, tive perdas irrecuperáveis. Embora não possa refazer o tempo e recuperar o que perdi, espero reelaborar meus propósitos e direcionar minha personalidade às desejáveis atitudes de autoafirmação e extrospectividade. Chega de procrastinar meus anseios e atos de mudança! Como já dizia Gandhi,"é desonesto acretidar em algo e não vivê-lo".
Espero que meu desabafo seja motivador a quem se identificar com ele.
E tenhamos em nós, todos os sonhos do mundo (Fernando Pessoa).






Que a felicidade não dependa do tempo.
Nem da paisagem.
Nem da sorte.
Nem do dinheiro.

Que ela possa vir com toda a simplicidade.
De dentro para fora.
De cada um para todos.

Que as pessoas saibam falar,calar.
E acima de tudo ouvir.

Que tenham um amor.
Ou então sintam falta de não tê-lo.

Que tenham um ideal.
E tenham medo de perdê-lo.

Que amem ao próximo e respeitem sua dor.
Para que tenhamos certeza de que viver...
Vale a pena!...

(Autor desconhecido)



21 setembro, 2009

Lembrete !




http://diamundialsemcarro.ning.com/

19 setembro, 2009

Projeto letra livre





Projeto que tem a literatura como eixo central, seja na forma de poesia, contos, música ou teatro. Buscaremos oferecer à cidade um evento em que novos poetas terão um espaço para divulgarem suas produções poéticas e literárias, assim como poetas clássicos e regionais sejam lidos, declamados e que suas obras sejam discutidas mediante a arte, informação e diversão.

Os eventos acontecerão uma vez no mês, aos domingos no Centro de Cultura Goiânia Ouro, um espaço que pode ser considerado como o reduto cultural de nossa cidade. O intuito e primazia dos encontros, sempre serão de sociabilidade entre os participantes sobre os temas literários discutidos e mencionados nos encontros, tornando este momento prazeroso e totalmente poético para reflexão, recitação, e conversas paralelas, de onde pode sempre surgir novas idéias. Portanto, a intenção é de tornar este espaço e esses encontros como uma alternativa cultural na cidade de Goiânia, para quem gosta de arte e poesia, na qual os participantes se sintam a vontade não só para reproduzir, mas também, de criar, inovar e viver o clima dos encontros promovidos.

Sendo assim, o projeto "Letra Livre" terá a incumbência de alavancar e mostrar novas produções e de democratizar a arte, abrindo espaços aos poetas goianos que queiram mostrar seus talentos poéticos, e também proporcionar à sociedade goiana um espaço de diversão cultural e um espaço onde a arte é quem comanda.

Por Fabrício Santos

18 setembro, 2009

Sinfônica Adulterada















"A vida é um conto desprovido de fim. Fim delimita.
Quero a continuidade oportunista de todos os pontos de vista".


"Agacho. Observo o assoalho que é piso, liso e árido. Em minha casa há piso, em minha alma, sede aflita, e em meus olhos de clarividência humana, há porta sem chave e meus sentidos estão gastos de tanto que os faço operar. Quisera nutrir-me de boa vontade alheia. Andar com os pés rentes e calçados, mas não sei nem entendo meus artefatos de andar sempre ao contrário e querer sentir o que o mundo condena".

(Trecho do conto: Sinfônica Adulterada, de Letícia Palmeira)

14 setembro, 2009

Não deixe de me olhar !





"Não Quero ser... sem que me olhes."

Pablo Neruda




10 setembro, 2009

O retorno de Saturno

Encontrei o texto a seguir em um blog. Identifiquei-me com ele por descrever exatamente o que sinto nesse momento. Espero que gostem!


O retorno do Saturno

Entre os 28 e 30 anos de idade, ocorre o primeiro retorno de Saturno, ou seja, o planeta em trânsito se posicionará no mesmo local em que ele estava no momento de nascimento da pessoa e iniciará uma nova volta em torno do zodíaco.Novamente, como em todo trânsito de Saturno, ocorre um doloroso rito de passagem, envolvendo responsabilidades, desta vez maiores do que nunca. A partir deste período, muitas coisas que antes eram parte de uma gama de opções se tornam definitivas. É o momento de determinar o que vai dar impulso aos próximos 28 anos e tudo o que é decidido tem sua repercussão e conseqüência.Este período representa também o fechamento sobre todo o passado de dependência familiar, uma liberação final de tudo que ligava às servidões da infância e da adolescência, uma aquisição definitiva de autonomia. É o ponto final do caminho de relaxamento de responsabilidades dos pais sobre os filhos.Aos 28 anos, as pessoas começam a se preparar para inverter os papéis. Nesta época, surge a necessidade crescente de se fundar um lar, ter filhos, educá-los e progredir profissionalmente. É a chegada definitiva da certeza da sua responsabilidade em relação aos outros, em que se procura gerar confiança em que os cerca e se começa a pensar seriamente no futuro. É o primeiro contato com a sensação de que o tempo passa e que a velhice não tarda a chegar, por isso a intensificação das cobranças internas. Não é mais tempo para ilusões e sim para definições.Nesta época, as pessoas começam a adquirir um senso de responsabilidade não apenas para si próprios, mas também para aqueles que o cercam. Começa-se a perceber que as suas decisões terão influência na vida daqueles que amam. Agora, e cada vez mais, são os pais que passam a ser seus dependentes, o que aguça o sentido de cumprir sem falhas a sua missão, que é uma tarefa solitária e de extrema importância para toda a família. Mas, ao mesmo tempo, Saturno que é sempre associado a processos de diferenciação, individualização e separatividade, leva os indivíduos a procurarem dar a seus filhos uma educação diferente da que receberam. Paradoxalmente, com a nova aproximação dos pais, as pessoas se deparam tomando decisões surpreendentemente parecidas às deles.Nessa época, as pessoas que ainda não se definiram na vida passam a se sentir muito angustiadas, porque o fantasma do fracasso começa a ameaçar. Freqüentemente, aos 28 anos as pessoas retomam os estudos, procuram caminhos profissionais definitivos e não mais bicos e trabalhos esporádicos. A crise provocada por Saturno sempre é complicada, já que mexe com assuntos como o tempo e a idade, fracasso, frustração ou sucesso. Todos estes aspectos são muito angustiantes porque abalam a auto estima de cada um.O ciclo dos 28 anos de Saturno é completado quando se pode tomar nas mãos com segurança as rédeas e o controle da própria existência. Desligar-se do passado para apenas conservar dele as bases mais sólidas sobre as quais deve ser projetado e construído o futuro.

(autor desconhecido)

31 agosto, 2009

Escrever


Escrever


"O transe poético é o experimento de uma realidade anterior a você. Ela te observa e te ama. Isto é sagrado. É de Deus. É seu próprio olhar pondo nas coisas numa claridade inefável. Tentar dizê-la é o labor do poeta."(Adélia Prado)

"Não é fácil escrever. É duro quebrar rochas... Mas já que se há de escrever, que ao menos não se esmaguem com palavras as entrelinhas. Minha liberdade é escrever. A palavra é o meu domínio sobre o mundo."
"As palavras me antecedem e ultrapassam, elas me tentam e me modificam, e se não tomo cuidado será tarde demais: as coisas serão ditas sem eu as ter dito."
(Clarice Lispector)

"O essencial da arte é exprimir; o que se exprime não interessa" (Fernando Pessoa)

29 agosto, 2009

Sobre a existência


























"Dentro de nós há uma coisa que não tem nome, essa coisa é o que somos".
José Saramago




“Existir é tão completamente fora do comum que se a consciência de existir demorasse mais de alguns segundos, nós enlouqueceríamos”.

Clarice Lispector





Fluxo infame
























Fluxo infame

não reside na matéria
a parte sutil do ser, descolunada,
sem concretos.
o que habita a face humana?
reside na alma o lençol mais íntimo
e solene
ou todo o patrimônio denso e luzidio
e pujante do que gatilha

força aquilo que nos conduz?

onde a vida anda em bando rompe
a luz etéria, fértil bomba. nada de bom
se faz dilúvio
ou surto avesso do cor
ação?

então, o quê?

Germano Xavier

28 agosto, 2009

Saúde e Alegria





O grupo Saúde Alegria está há onze anos realizando animação hospitalar nas tardes de domingo do Araújo Jorge. É composto por trinta pessoas e tem como principais objetivos:



- Levar alegria e otimismo para crianças e adultos internos nos hospitais.
- Diminuir a ansiedade dos pais das crianças internas, ao vê-las se divertindo juntamente com um médico-palhaço, que além de levar alegria, leva também a cultura através do "teatro improvisado", proporcionando assim, inúmeros sorrisos, que na opinião dos profissionais da saúde, são indicadores de que há melhora no quadro clínico;
- Implantar de forma mais "freqüente e atuante" o processo de Humanização Hospitalar, auxiliando aos amigos pacientes na superação de seus traumas, decorrentes dos momentos de sofrimento dentro do hospital;
- Viabilizar aos amigos pacientes (crianças ou adultos), que em muitos casos são de outras cidades e não recebem visitas, a oportunidade de serem visitados por um amigo divertido, colorido e especial, que são os nossos "alegrilorogistas", que levam alegria, descontração e esperança.

Visite o site para conhecer melhor esse trabalho maravilhoso: www.saudealegria.com.br



Dia 28 de agosto, dia Nacional do Voluntário